A Hipnose Ericksoniana

“Não há dor que dure para sempre, após a chuva vem o sol.” Milton Erickson

A Hipnose é muito semelhante a um exercício de relaxamento, porém ela é realizada dentro do contexto terapêutico e visa atingir os objetivos terapêuticos do processo do paciente. Ele fica mais tranquilo porque a Hipnose acalma suas ondas cerebrais e assim mensagens necessárias são assimiladas de modo mais rápido e eficaz. Funciona de modo muito semelhante a uma meditação e ajuda a tratar diversos problemas como fobias, medos, pânicos, ansiedade, depressão, etc. É bom ressaltar que alguns mitos envolvem a Hipnose, entretanto, são somente mitos, porque o paciente acompanha de forma consciente todo o processo, ou seja, não acontece amnésia, pois trata-se de um procedimento científico.

A Hipnose Ericksoniana foi criada pelo psiquiatra Milton H. Erickson, sendo ele considerado o Pai da Hipnose Moderna. O seu trabalho e de seus seguidores permitiu que a Hipnose Clínica crescesse rapidamente, sendo aceita e reconhecida por diferentes campos da ciência no mundo todo, especificamente no Brasil, ela é reconhecida pelos Conselhos Federais de Medicina, Psicologia e Odontologia como eficiente instrumento técnico facilitador do processo terapêutico.

Conselho Federal de Psicologia:
“Através da resolução CFP nº 13/00 de 20/12/2000, o Conselho Federal de Psicologia aprova e regulamenta o uso da Hipnose como recurso auxiliar no trabalho do Psicólogo, recomenda a abordagem Ericksoniana para hipnoterapia e destaca a necessidade do trabalho ético”.

Análise Transacional

"Todos nós nascemos príncipes e princesas, mas às vezes nossa infância nos transforma em sapos", (acomodados).

Eric Berne

Dr. Eric Berne criou a Análise Transacional (AT), que é uma teoria da personalidade, no final da década de 50. Trata-se de uma filosofia de vida, uma teoria da Psicologia individual e social. Possui um conjunto de técnicas de mudança positiva que possibilita uma tomada de posição quanto ao ser humano.

O objetivo principal da AT é que o indivíduo possa alcançar a Autonomia de Vida. Sendo o Ser Autônomo o indivíduo que tem o controle de sua própria vida, aceita a responsabilidade de seus próprios sentimentos, pensamentos e comportamentos, além de abdicar-se de padrões inadequados objetivando viver no aqui-e- agora. Três capacidades são imprescindíveis para que tudo isto aconteça: consciência, espontaneidade e intimidade. Estas são inatas no ser humano, entretanto dependendo das situações estressantes ou traumáticas que sofremos em nossa infância, algumas vezes ficam limitadas.